Página Inicial | Webmail | Acesso Restrito | Fale Conosco
Desenvolvido por: SIGEP - Sistema Integrado de Gestão Pública


Nossa FORÇA vem dos MUNICÍPIOS



Entidades Municipalistas e Parlamentares Goianos discutem a Eleição 2020

Publicado em 08/jun/2020


A Federação Goiana de Municípios, Associação Goiana de Municípios e a Confederação Nacional de Municípios realizaram na tarde desta segunda-feira, 08, uma reunião com a bancada federal de deputados e senadores. Na oportunidade foi discutido com os parlamentares goianos um posicionamento sobre as eleições 2020.

A preocupação dos gestores municipais se dá pela indefinição do pleito eleitoral. Hoje, as discussões caminham em três possibilidades: A manutenção das eleições para Outubro de 2020, Eleições Gerais em 2022, ou o adiantamento para novembro, dezembro ou até mesmo em março de 2021.

Com a participação de mais de 100 Prefeitos (as), a FGM, AGM e a CNM apresentaram aos deputados o ponto de vista de movimento municipalista, que é a unificação das eleições para 2022, devido ao panorama de incertezas causado pela pandemia do Covid 19. Em caso de rejeição da proposta por parte do congresso nacional, as entidades municipalistas e os Prefeitos defendem o pleito em Outubro desse ano.

Presidente da FGM e Prefeito de Porteirão, José de Sousa Cunha, ressaltou a necessidade de uma solução para as eleições municipais. “O que pedimos é que se tenha uma definição o mais rápido possível sobre o pleito eleitoral, dando a segurança a quem está encerrando o mandato e aos que vão a reeleição”.

Cunha ainda ressaltou que todos os dados científicos confirmam que eleição em 2020 é praticamente impossível, “Estamos encaminhando a todos os parlamentares e a sociedade cível, um documento com dados técnicos e científicos mostrando a impossibilidade de realizar a ação que mais representa a democracia, que é a eleição”. Só pra ter uma ideia 64 Prefeitos que podem ir para a reeleição estão no grupo de risco. Como eles irão fazer campanha? Essa ação prejudica o jogo democrático, considerou o líder municipalista.

 

Presidente da CNM, Glademir Aroldi, ratificou em sua frala que não é possível a realização de eleições neste ano, “O pleito em 2020 é inviável, estamos em plena pandemia, onde o Brasil caminha para ser o epicentro do Covid 19.

Aroldi alertou que “Não há segurança sanitária para que as pessoas possam ir as urnas e expressar seu voto”. De acordo com o Municipalista, a CNM estará encaminhando para todos os parlamentares um Estudo, assim como uma Carta Aberta identificando com dados e números a impossibilidade da realização de uma eleição em 2020.

A líder de bancada Flávia Moraes ouviu atentamente a posição de cada Prefeito(a), de cada Prefeita(a). Segunda a deputada o pleito é “legítimo”, de todos os gestores municipais. De acordo com a deputada haverá uma reunião com a bancada para que cheguem a um consenso sobre o tema e posteriormente seja encaminhado ao Presidente Rodrigo Maia.

 

Vários Parlamentares participaram da reunião. Confira o ponto de vista de cada um.

Adriano do Baldy:  “Sou a favor de eleições em outubro de 2020”

 

 

 

 

Senador Luiz do Carmo: ” Em virtude da pandemia sou a favor da unificação das eleições em 2022, caso não seja o entendimento eleições em Outubro de 2020″.

 

 

 

 

 

Francisco Júnior: É necessário um acordo com os lideres. Precisamos encontrar um caminho que seja juridicamente correto. Pleito em Outubro, com a devida segurança é a melhor saída. Também claro se tivermos um acordo para eleições gerais em 2022 concordo.

 

 

 

 

 

Zé Mario: Eleições Unificadas, pois o país não pode ter eleições em dois anos. Caso isso não cheguem a um entendimento, a nossa posição é manter em Outubro.

 

 

 

 

 

Glaustin da Fokus: Apesar um temor com a questão jurídica, defendo a unificação das eleições em 2022. “Porque a gente não sabe o que vai acontecer daqui 30, 60 ou 90 dias”. O entendimento não sendo esse manter o pleito em Outubro.

 

 

 

 

 

João Campos: É necessário urgência na definição, mas qualquer posição precisamos de um entendimento. Meu posicionamento é manutenção para Outubro.

 

 

 

 

 

Professor Alcides: Unificação seria uma saída e o dinheiro do fundo eleitoral para o combate a Covid 19. Caso não seja possível, manter em Outubro.

 

 

 

 

 

Lucas Virgílio: È um tema super relevante, estamos aberto ao diálogo. Penso que a melhor saída seria o pleito eleitoral em Outubro de 2020. Mas com a movimentação dos municipalistas podemos entender que é necessário pleito somente em 2022.

Zacarias Calil: Como médico sei que estamos em uma terrível situação de pandemia. Acredito que a melhor saída e que mais frente não tenhamos algum tipo de dúvida tanto jurídica como política e a realização em Outubro.

 

Fonte: FGM por Pedro Fellipe.


Compartilhar




 






















Parceiros




Filie-se


    Contatos


    E-MAIL: fgm@fgm-go.org.br
    TELEFONE: Geral (62) 3999-7450
    Rua 102 – nº 186 – no Setor Sul Goiânia – Go

    Fale Conosco


    Copyright © 2017-2019 - Todos os direitos reservados | FGM - Federação Goiana de Municípios