Página Inicial | Webmail | Acesso Restrito | Fale Conosco
Desenvolvido por: SIGEP - Sistema Integrado de Gestão Pública


Nossa FORÇA vem dos MUNICÍPIOS



Simples Nacional: concessão de isenção ou redução do ISS não pode resultar em percentual menor que 2%

Publicado em 25/ago/2017


A concessão de isenção ou redução do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), bem como a fixação de valores mensais devido por microempresa, deverá observar o que estabelece a Lei Complementar 155/2016, quanto a não resultar em percentual menor do que 2%, exceto para os serviços a que se referem os subitens 7.02, 7.05 e 16.01 da lista anexa à Lei Complementar 116/2003. A definição foi estabelecida durante reunião do Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) realizada nesta terça-feira, 22 de agosto, em que foram aprovadas a Recomendação do CGSN nº07/2017 e a Resolução CGSN nº135/2017.

A nova resolução promove diversos ajustes na redação, baseados nas mudanças trazidas pela Lei Complementar 155/2016, com vigência para 1º de janeiro de 2018, quanto ao limite de faturamento e regras de transição, o sublimite, o cálculo do fator “r” e os novos anexos.

Entre as mudanças destaca-se, ainda, a permissão de prestação de assistência mútua e a permuta de informações entre a Fazenda Pública da União e as dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, relativas à ME ou EPP, para fins de planejamento ou de execução de procedimentos fiscais ou preparatórios e o novo formato do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), que passa a apresentar o perfil da arrecadação considerando a partilha discriminada de cada um dos tributos abrangidos pelo Simples Nacional, bem como os valores destinados a cada Ente federado.


Compartilhar




 






















Parceiros




Filie-se


    Contatos


    E-MAIL: fgm@fgm-go.org.br
    TELEFONE: Geral (62) 3999-7450
    Rua 102 – nº 186 – no Setor Sul Goiânia – Go

    Fale Conosco


    Copyright © 2017-2019 - Todos os direitos reservados | FGM - Federação Goiana de Municípios